sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Pink Floyd - Obscured By Clouds (1972)


Então falávamos do fim do Pink Floyd "underground" e do próprio psicodélico floydiano dos anos 60. Entramos em uma era onde o Pink Floyd seria reconhecido como um mega-star do rock, referência em progressivo e, principalmente, com um estilo único, inimitável, diferente de outras bandas como Genesis ou Emerson, Lake & Palmer por exemplo, que sempre surgia algo parecido.
Lançado então depois de Meddle, este disco é nada menos que o precursor do grande e aclamado "Dark Side of The Moon". E o que que ele tem a haver com seu sucessor? Absolutamente nada. Obscured by Clouds é um disco de canções, mais uma trilha sonora, desta vez para o Filme "La Vallée" de Barbet Schroeder, o mesmo de "More", de 1969, que era considerado um diretor de cinema de vanguarda à época na França, junto com Godard e Rivette.
O disco traz o Floyd afastado dos temas conceituias e dos elaborados sons progressivos, progressivados e progressivantes (parodiando Bourdieu) que eram suas características. Não que o estilo deixará de existir, mas vai mudar e iniciar uma fase áurea, não só do Floyd, mas como do rock progressivo em geral. O progressivo explode no mundo na década de 1970 e é lá que estão os seus maiores destaques, é lá que está o que de melhor foi produzido. E nesta explosão, a marca Pink Floyd sempre esteve presente.
Ou seja, sobre o disco, você não tem que prestar muito a atenção nele como tinha que fazer nos anteriores e nem como passará a fezer nos posteriores; tem apenas que curtir.
Na minha opinião este disco é como se realmente desse uma parada entre os estilos da banda, o anterior e o que seguiria para frente, sem ele ter nada a haver com um ou outro.
Esse progressivo que virá depois, com grande qualidade técnica, letras brilhantes e um forte apelo comercial, deu muito certo e fez do Pink Floyd uma potência de vendas tão grande a ponto do "The Wall", de 1979, ser o disco de Rock mais vendido da década de 1970, e ele era duplo.
Portanto, Obscured By Clouds pode até passar despercebido na discografia da banda e, se você não parar para observá-lo, não saberá que existe algo entre o Meddle e o Dark Side. E exatamente por não ser um disco progressivo-cabeça, é interessantíssimo no ponto de vista conceitual, ou seja, sem conceito, apenas um disco de canções.
E boas.

3 comentários:

Henrique BSB disse...

Colé Mason, blz?

Vim do link lá do Caverna do som. saca né? hehe

Muito bom seu blog, curti os posts pra download e seus textos tbem, parabéns cara!

Ah,lá do BTO, não era "Vai ter porrada, porrada vai comer lá fora!" era "VOU DAR porrada..." kkkkkkk... velhos e bons tempos...

Parabéns de novo, sempre vou aparecer por aqui (já tá nos fravoritos), pq já vi q só vai rolar coisa boa!

Abraço e sucesso aí!

Mason disse...

Valeu Henrique, vc tem razão quanto ao BTO, lembrei. Valeu a relembrada e vou corrigir.
Valeu também o comentário. Quanto ao link do caverna, quero dizer que Dagda é amigo de longa data e uma referência quando o assunto é história, Rock e história do rock.
Valeu.

Roderick Verden disse...

Não sou muito fã de trilhas sonoras. O motivo é o excesso de repetição do mesmo tema no decorrer do andamento do disco.
Mas "Obscured by Clouds" é minha trilha sonora predileta(não é um disco repetitivo). Um disco subestimado. Desta vez, o Floyd não se preocupou com efeitos eletrônicos. A única música louca e experimental é a última faixa.
Um disco simples, mas muito, muito bonito. A meu ver, é um disco progressivo... Seu xará estava muito discreto, mas Gilmour, Wright e Waters estavam inspirado, principalmente Wright, na minha opinião.
"Obscured by Clouds" é meu segundo disco predileto do Pink Floyd.